actividades dos compositores editados pelo MIC​.​PT
Paulo Bastos

Do not fit (2018) para violino e piano, é uma no-va obra de Paulo Bastos dedicada ao Doppio Ensemble (Evandra de Brito Gonçalves e Ana Queirós), que será estreada por este duo no dia 1 de Dezembro no Cité internationale universitaire de Paris. O programa deste concerto inclui também peças de Georg Friedrich Haendel, Alfred Schittke, Jules Massenet e Sergei Prokofiev. Outra obra de Paulo Bastos, adsum (2004) para piano a quatro mãos, será apresentada a 8 de Dezembro na Casa de Portugal – André de Gouveia no Cité internationale universitaire de Paris. O programa deste concerto do Kla-Vier Duo (Patrícia Ventura e Sónia Amaral) inclui também obras de Sofia Sousa Rocha, Fernando C. Lapa, Emmanuel Hieaux, Francis Poulenc e Maurice Ravel. Grande parte da produção de Paulo Bastos – compositor editado pelo MIC.PT – centra-se na música de câmara e na música infanto-juvenil, apesar do número significativo de obras orquestrais, para instrumento solo e electrónica.
Fernando C. Lapa

A 7 de Dezembro no Fes-tival Virtuosi XXI (Teatro Santa Isabel em Recife no Brasil), decorrerá a apresentação dos espectáculos para dois actores e quinteto vocal / instrumental, Auto da Barca do Inferno e Auto da Barca do Purgatório (2018), sobre os textos de Gil Vicente, com a música de Fernando C. Lapa, encenação de Sara Barros Leitão e interpretação por João Castro, Teresa Arcanjo e o Toy Ensemble. Outra obra deste compositor editado pelo MIC.PT – Storyboard (2004) para piano a quatro mãos – será apresentada pelo Kla-Vier Duo na Casa de Portugal – André de Gouveia em Paris. Adicionalmente, a 10 de Dezembro no Palácio Foz em Lisboa no contexto do Festival CriaSons 2018 / 19 Tendên-cias da Música de Câmara Portuguesa Contemporânea decorrerá, sob a direcção de Brian MacKay, a estreia da versão para coro de câmara, clarinete, quarteto de cordas e piano das Canções de amor e de neblina de Fernando C. Lapa, sobre a poesia de Maria Helena Vieira.
Gonçalo Gato

Ex machina colores (2018) é uma nova obra para orquestra de Gonçalo Gato – compo-sitor editado pelo MIC.PT – que será estreada pela Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música sob a direcção musical de Baldur Brönnimann, no próximo dia 9 de Dezembro na Sala Suggia da Casa da Música no Porto. "O título desta obra faz referência ao processo de criação de harmonia através de programação informática.
Ex machina colores é dedicada ao compositor Luís Tinoco" – diz Gonçalo Gato, que em 2018 é Jovem Compositor Residente na Casa da Música. O programa do concerto, em que participará também a violinista americana Miranda Cuckson, inclui ain-da obras de dois outros compositores: a estreia portuguesa do Concerto para violino e orquestra de Georg Friedrich Haas (encomenda Casa da Música, Suntory Hall Tokyo e Staatstheater Stuttgart) e a Sinfonia n.º 3 de Anton Bruckner. O evento será precedido com uma palestra pré‑concerto por Gonçalo Gato, no espaço Cibermúsica da Casa da Música.
Daniel Moreira

Nunguém & Todo-o-Mundo, farsa lírico-turística em torno de Gil Vicente (2018), é uma ópera com música de Daniel Moreira – compo-sitor editado pelo MIC.PT – e libreto de Edward Luiz Ayres d'Abreu, cuja estreia absoluta decorrerá em Dezembro: nos dias 8 (ensaio aberto) e 9 (espectáculo) no Teatro Helena Sá e Costa no Porto. A interpretação da obra será realizada por João Terleira (tenor), Teresa Nunes (soprano), Coro do Conservatório de Música do Porto e Ensemble MPMP (clarinete, violoncelo, piano, guitarra portuguesa, acordeão e electrónica), sob a direcção de Jan Wierzba. Como revelam os criadores da ópera: "Este projecto propõe um espectáculo de ópera de câmara a partir de textos de Gil Vicente e de literatura de viagem do século XVI até aos nossos tempos, numa divertida reflexão sobre as virtudes e os problemas do fenómeno turístico de hoje. O que nos dizem os forasteiros que visitavam o as cidades portuguesas há séculos atrás? Que proximidades e que diferenças se podem associar à actualidade?"
António Pinho Vargas

A nova obra para orques-tra de António Pinho Vargas – Memorial (2018) – será estreada a 15 de Dezembro pela Orquestra Metropolitana de Lisboa sob a direcção de Jonas Alber, num concerto intitulado Saramago, Nobel 1998: Memorial, organizado para celebrar o 20.º aniversário da atribuição do Prémio Nobel a José Saramago. "A minha admiração por José Saramago não tem limites. Na estranha tristeza que me atingiu quando soube da sua morte veio-me à mente que «vivi no tempo de Saramago». Ou seja, para mim, ele não era apenas ele. Era mais do que ele. Era um tempo" – escreveu António Pinho Vargas, compositor edi-tado pelo MIC.PT, no jornal Público em Junho de 2010, poucos dias depois do desaparecimento do escritor. Para complementar a estreia absoluta de Memorial, o programa do concerto inclui também uma versão adaptada para as cordas da orquestra do Quarteto de Cordas op. 110 (1960) de Dmitri Shostakovich.
Sofia Sousa Rocha

A obra de Sofia Sousa Rocha para piano a qua-tro mãos Por um dia igual (2014), será apresentada a 8 de Dezembro na Casa de Portugal – André de Gouveia no Cité internatio-nale universitaire de Paris. O programa deste concerto pelo Kla-Vier Duo (Patrícia Ventura e Sónia Amaral) incluirá também obras de Paulo Bastos, Fernando C.Lapa – compositores editados pelo MIC.PT; e ainda de Maurice Ravel, Francis Poulenc e Emmanuel Hieaux. "Para mim, o acto de escrever uma peça implica alguma reflexão – idealizo a obra ainda sem ter uma noção precisa de como poderá ser escrita. O processo de composição de uma obra é di-nâmico e, embora tenha tendência para pensar que parto de uma ideia-embrião para a música que escrevo, sei que esse gesto é consequência de uma refle-xão que começa com a pergunta: o que quero ouvir?" – diz Sofia Sousa Rocha, compositora editada pelo MIC.PT, na entrevista dada ao MIC.PT em Dezembro de 2015.
Jaime Reis

Lysozyme Synthesis (2003) e Bartolomeu,
o voador
(2017-18; excer-to), são duas peças para piano e piano com elec-trónica de Jaime Reis, incluídas no repertório da Competição Internacional de Interpretação, cuja final irá decorrer no próximo dia 2 de Dezembro no Espaço Lisboa Incomum. Organizada pela Associação EMSCAN (electroacoustic music sound courses alumni network) em colaboração com a CulturXis e acolhida pelo Lisboa Incomum, esta é a primeira edição de uma Competição Internacional dedicada à interpre-tação de música contemporânea, que celebra a música de Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT. O objectivo desta iniciativa é ajudar a promover e apoiar tanto a criação contemporânea como o desenvolvimento artístico de novos intérpretes. Outra obra de Jaime Reis – Fluxus, Drag (2015) – está incluída no programa dos concertos do Duo Contracello que irão decorrer nos dias 7, 14 e 18 de De-zembro em Castelo Branco, Lisboa e Madrid.
Carlos Marecos

8 Instantes para quarteto de cordas, música para um palácio (2018) é uma nova obra encomendada pelo MPMP a Carlos Marecos – compositor editado pelo MIC.PT – que será estreada a 16 de De-zembro no Palácio de Seteais em Sintra no âmbito da Temporada MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa). "Penso que é interessante que a música seja capaz de fazer pensar o ouvinte, de o questionar, de o colocar novas questões, no fundo capaz de provocar emoções e desencadear sentimentos. Para mim é essen-cial que na «triangulação» compositor, intérprete, ouvinte haja emoção envolvida. Nem sempre a apresentação em concerto consegue ser uma experiência artística e emo-cional mas quando o consegue, o momento é «mágico»" – diz Carlos Marecos na entrevista dada ao MIC.PT em 2013. O concerto em Sintra, na interpretação do Ensemble MPMP, inclui também obras de Jorge Croner de Vascon-cellos, Joly Braga Santos e Ruy Coelho.
João Pedro Oliveira

Com a obra Lisbon Revisited (4.º andamento do ciclo O Abismo e o Si-lêncio), encomendada pelo Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, João Pedro Oliveira ganhou o 1.º Prémio no Concurso Alvarez Chamber Orchestra (Reino Unido). Este compositor editado pelo MIC.PT é também um dos laureados do Prémio Ibermúsicas, no contexto do qual irá compor uma nova obra acusmática para o Laboratorio de Fenomenologia Corporal y Experiencia Musical (Universidad Diego Portales, Chile). Adicional-mente, em Dezembro a sua obra Dark Energy (2018) será tocada pelo Duo Contracello nos dias 7, 14 e 18 em Caste-lo Branco, Lisboa e Madrid; no dia 10 a vídeo-música Tesseract (2017) será apresentada no XXV Festival Punto de Encuentro (Granada); no dia 11 a obra Enigma (2018) será tocada no 3.º Encontro Internacional de Piano Con-temporâneo (Universidade de Évora); e no dia 30, no 1.º Festival Itinerante de Percussão em Aveiro será estreada a obra Pulsar. Em breve decorrerá também o lançamento do CD editado pelo Festival DME – Dias de Música Electro-acústica com obras para clarinete de João Pedro Oliveira.
António Chagas Rosa

A nova obra para vio-loncelo e contrabaixo de António Chagas Rosa,
La barque partie (2018), será estreada no âmbito dos concertos do Duo Contracello, Ver os Sons, Ouvir Imagens, que irão decorrer nos dias 7, 14 e 18 de De-zembro em Castelo Branco, Lisboa e Madrid. Outra peça deste compositor editado pelo MIC.PT, Paysages (2015) para flauta de bisel e pianoforte, está incluída no programa dos concertos da digressão do Borealis Ensemble (Antó-nio Carrilho e Helena Marinho) em Espanha, a decorrer entre os dias 18 e 21 de Dezembro. "Creio que estou sempre a experimentar, sem que isso implique qualquer tipo de filiação em estéticas ou clubes. Agrada-me a noção de começar sem saber por onde me levará o caminho" – diz António Chagas Rosa na entrevista dada ao MIC.PT em Fevereiro de 2015. "Componho a partir de uma ideia-embrião. Dentro da grande forma pode detetar-se
a presença da forma-fragmento" – acrescenta este compositor que sente proximidade com as obras do perí-odo intermédio da Segunda Escola de Viena, as do cha-mado “atonalismo livre”.
Hugo Vasco Reis

A 10 de Dezembro no Pa-lácio Foz em Lisboa, no contexto da 2.ª edição do Festival CriaSons, decor-rerá a estreia absoluta
da obra Rizoma (2018)
de Hugo Vasco Reis. Os intérpretes desta obra no con-certo cujo programa incluirá também peças de Carlos Azevedo, Fernando C. Lapa, António Pinho Vargas e Fernando Lopes-Graça, serão Luís Pacheco Cunha (violino), Catherine Strynckx (violoncelo) e Jill Lawson (piano). Na segunda metade do mês – no dia 20 no O'culto da Ajuda em Lisboa – terá lugar a apresentação do espec-táculo I am (k)not por Ana Jordão (dança) e Hugo Vasco Reis (electrónica), e que inclui a música acusmática deste compositor editado pelo MIC.PT. Adicionalmente, Hugo Vasco Reis está a trabalhar numa nova obra que resulta de uma encomenda do Trio Elogio (Croácia) e em Dezembro decorrerão gravações das três obras suas: Enigmatic Icon (2016) para percussão e electrónica, pelo Drumming – Grupo de Percussão; From Where the Wind Blows (2017) para dois clarinetes, por Victor Pereira
e Ricardo Alves; e Aeonian (2018) para coro e electrónica, pelo Ensemble Vocal Soli-Tutti (Paris).
Miguel Azguime

A obra Trabalhos da Ma-deira para marimba e el-ectrónica de Miguel Azguime faz parte do pro-grama de mais um Recital Antena 2 no O'culto da Ajuda em Lisboa, transmitido em directo, com intérpretes de excepção que dão voz à música do nosso tempo. Esta vez a 11 de Dezembro o músico em destaque é Pedro Carneiro (marimba), que além da peça de Miguel Azguime apresentará obras de Toshio Hosokawa, Maki Ishii e da sua própria autoria (excertos de Microstudies de 2015). Com-posta em 2017 a obra Trabalhos da Maderia de Miguel Azguime constitui uma meditação sobre a madeira em forma de música – uma narrativa abstracta, que nos fala da extinção das madeiras preciosas e das desa-strosas implicações sociais, económicas e culturais consequentes. "A minha prática musical começou como instrumentista e além do gosto, sinto-me à vontade em pal-co. A confrontação da experiência e da consciência do tempo real da performance com o «fora do tempo» da composição, é motivadora de uma reflexão rica de reper-cussões para a criação musical" – diz este compositor edi-tado pelo MIC.PT na entrevista dada ao MIC.PT em 2016.
Christopher Bochmann

A peça para piano solo Essay VIII composta por Christopher Bochmann em 1991 será inter-pretada pela pianista Ana Telles no contexto de vários eventos a decorrer em Dezem-bro: no dia 3 no Colégio Mateus d'Aranda em Évora, no lançamento do livro sobre a obra do compositor – Christopher Bochmann, publicado pelo Atelier de Com-posição do Porto (edição: Pedro Junqueira Maia); no dia 10, no mesmo local, no 3.º Encontro Internacional de Piano Contemporâneo;e no dia 19 na Academia de Ciências de Lisboa durante as Jornadas de Matemática e Património Cutural, onde Ana Telles realizará também uma con-ferência – Matemática, processos composicionais e estratégias de preparação para a performance em obras para piano de Jaime Reis, João Madureira e Christopher Bochmann. Outra obra deste compositor editado pelo MIC.PT, Talking of Jasmine (2018) para cinco percus-sionistas, será estreada por alunos do Curso de Música da Universidade de Braga, a 14 de Dezembro no Museu D. Diogo de Sousa (Braga), na inau-guração da Exposição de Bronzes Chineses.
Luís Antunes Pena

A obra Tracking noise #4 (2018) para três per-formers e electrónica
de Luís Antunes Pena, será apresentada no pró-ximo dia 6 de Dezembro pelo ensemble hand werk no âmbito do Festival Internacional de Música Contempo-rânea Crossroads, a decorrer na Universidade Mozarteum em Salzburgo na Áustria. O programa deste concerto inclui também uma obra da compositora portuguesa Francisca Martins. Este mês, no dia 18, outra obra deste compositor editado pelo MIC.PT – Konvolut (2014-15) para ensemble e electrónica, na interpretação registada no passado dia 7 de Outubro em Detmold pelo Ensemble Horizonte, sob a direcção de Jörg-Peter Mittmann – será apresentada na Rádio WDR 3 (Alemanha). Na mesma rádio, no dia 22, Luís Antunes Pena participará também
no programa transmitido ao vivo – Open Sounds: Studio Elektronische Musik Stromline [67] Live. No fim do mês,
no dia 27, o percussionista Nuno Aroso interpretará a sua peça Música para 30 metais (2012) para 30 pratos e electrónica, no contexto do 1.º Festival Itinerante de Percussão em Aveiro.
Constança Capdeville

Capdeville XXI é um espectáculo realizado em coprodução entre a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão e o INET-md / Universidade de Aveiro, que irá decorrer nos pró-ximos dias 4 e 5 de Dezembro (Vila Nova de Famalicão e Aveiro). Como dizem os seus criadores, o propósito deste projecto "é resgatar do esquecimento uma figura e obras centrais do experimentalismo português, fazendo incidir sobre elas a luz do protago-nismo que lhes é devido". O ponto de partida são aqui duas obras paradigmáticas de Constança Capdeville (compositora editada pelo MIC.PT): Double de 1982 e Don’t, Juan de 1985; ambas apresentadas publicamente apenas duas vezes e agora recriadas por intérpretes do Performa Ensemble e do Xperimus Ensemble.
GMCL

Música nossa lá fora (1) é o título do espectáculo pelo Grupo de Música Contemporânea de Lisboa sob a direcção de Vasco Pearce de Azevedo, a decorrer no dia 12 de Dezembro na Cardiff University no Reino Unido. O programa deste evento de-dicado a música portuguesa dos séculos XX e XXI inclui obras de cinco compositores editados pelo MIC.PT – Caminho de Orfeu (2003) de Clotilde Rosa, Coração (2015) de João Madureira, Leves Véus Velam… (1980-81) de Jorge Peixinho, Momento I (1974) de Constança Capdeville e Crossfade (2009) de Carlos Caires;
e ainda Figurações IX (2001-02) de Filipe Pires, assim como a estreia absoluta de Tableaux (2018) de Pedro
Faria Gomes.
Duo Contracello

Ver os Sons, Ouvir Ima-gens é um projecto pelo Duo Contracello que em Dezembro será apre-sentado em Castelo Branco no dia 7, em Lis-boa no dia 14 e em Madrid no dia 18, e que inclui obras de seis compositores editados pelo MIC.PT: Anamor-phoses VIII (2014) de Isabel Soveral; Fluxus, Drag (2015) de Jaime Reis; E(H)LLE(M) – Sete momentos em forma
de trança
(2017) de Ângela Lopes, Dark Energy (2018) de João Pedro Oliveira e La barque partie (2018) de António Chagas Rosa (estreia absoluta). Nestes eventos os sons do violoncelo e do contrabaixo de Miguel Rocha e Adriano Aguiar interagem com as imagens criadas por Maria
Irene Aparício, Inês Silva, João Pedro Oliveira e
Gabriel Marmelo.
 
música hoje na antena 2
14 de Dezembro, à 1h00
Na 1.ª Pessoa · Álvaro Salazar

O Música Hoje prossegue o ciclo
Na 1.ª Pessoa – uma série de entre-vistas com compositores portu-gueses da actualidade, quinzenal-mente à conversa com Pedro Boléo para nos revelarem vários aspectos do seu universo sonoro e musical – com uma entrevista a Álvaro Salazar, nascido em 1938, um dos mais importantes criadores portugueses da segunda metade do século XX, activo ainda hoje. Em 1978 Álvaro Salazar fundou a Oficina Musical, grupo dedicado ao estudo e divulgação da nova música. Para além de compositor, foi maestro, crítico mu-sical e professor durante várias décadas. Um percurso
de grande riqueza de um homem que marcou a compo-sição nas últimas décadas, e com uma obra que importa conhecer e divulgar.
28 de Dezembro, à 1h00
Na 1.ª Pessoa · Gonçalo Gato

O ciclo de conversas com compo-sitores portugueses da actualidade – Na 1.ª Pessoa – prossegue com uma entrevista a Gonçalo Gato, Jovem Compositor em Residência esta tem-porada na Casa da Música. O compositor tem trabalhado com várias orquestras e ensembles, sobretudo em Portu-gal e no Reino Unido. Estreia em Dezembro uma nova obra, Ex machina colores, com a Orquestra Sinfó-nica do Porto Casa da Música. Ocasião para conhecer melhor um dos compositores mais activos da sua geração, a sua obra e os seus projectos mais recentes.
Novas Partituras no MIC​.​PT
A edição de partituras pelo MIC.PT tem como alvo a distribuição de partituras de obras de compositores portugueses, fomentando a sua es-colha por parte de músicos e o seu estudo no meio académico.

Daniel Davis (DDav0001)
analogous (2015) · clarinete Sib
Daniel Davis (DDav0002)
other side... (2017) · acordeão
Daniel Davis (DDav0003)
Sonata for Violin and Piano (2017) · violino e piano
EDIçÕES DIGITAIS MIC​.​PT
[ka'mi] . Dossier n.º 20 (EN)

Este mês de Dezembro, no contexto da série dos Dossiers . Compo-sitores Portugueses dos séculos XX e XXI, editamos e disponibilizamos on-line uma nova publicação –
a versão inglesa do Dossier n.º 20 dedicado a [ka'mi].

novos CD no MIC​.​PT
Hugo Vasco Reis · O Espaço da Sombra

Obras de Hugo Vasco Reis: Finos Raios de Luz · Memória em Labirin-to · Três Fragmentos · Ec(h)o · Linea (Música Experimental) · Súbito · Relevos Oníricos (Música Intuitiva) · Micro Imagens · Tabula Rasa (Músi-ca Experimental)
Intérpretes: Hugo Vasco Reis (guitarra portuguesa) · Cândido Fernandes e António Victorino D'Almeida (piano)

Edição: Hugo Vasco Reis
estreias recentes
Manuel Brásio
SUPRAHUMAN
3 de Novembro, Teatro Sá de Miranda, Viana do Castelo
Manuel Brásio · percussão; Tiago Azevedo · violoncelo; Jorge Pandeirada · electrónica; Filipe Fernandes · manipulação vídeo
e produção; Tiago Candal · engenheiro de som
Ricardo Matosinhos
The horn calls you back
3 de Novembro, Academia de Música de Costa Cabral, Porto
Ricardo Matosinhos e Samuel Ferreira · trompas;
José Carlos Vilas-Boas · piano
Gonçalo Gato
#where_we’re_going
4 de Novembro, Casa da Música, Porto
Remix Ensemble Casa da Música
Peter Rundel · direcção
Nuno Côrte-Real
Canção do Bandido
8 de Novembro, Teatro da Trindade, Lisboa
Coro do Teatro Nacional de São Carlos; Orquestra Sinfónica Portuguesa; André Henriques · Macaco; Bárbara Barradas · Bruna; Cátia Moreso · Severa; Inês Simões · Esmeralda; Marco Alves dos Santos · Oponente; Sónia Alcobaça · Guadalupe; Nuno Côrte-Real · direcção musical
Filipe Lopes
Clusia Rosea
10 de Novembro, Capela do Corpo Santo, Matosinhos
Quarteto de Cordas de Matosinhos
Vitor Vieira e Juan Maggiorani · violinos; Jorge Alves · viola
Marco Pereira · violoncelo
Igor Reina
Num nervoso delíquio d'oiro intenso
10 de Novembro, Capela do Corpo Santo, Matosinhos
Quarteto de Cordas de Matosinhos
Vitor Vieira e Juan Maggiorani · violinos; Jorge Alves · viola
Marco Pereira · violoncelo
Miguel Azguime
Orbital Shift Variations in Space
10 de Novembro, XV Beranola Festival, Vitoria-Gasteiz
Pedro Góis, Daniel Araújo, Jorge Pereira, Miquel Bernat · percussão
Tiago Cabrita
Bluff!
13 de Novembro, São Luiz Teatro Municipal, Lisboa
Orquestra Sinfónica Juvenil
Christopher Bochmann · direcção musical
Ivan Moody
Trilogy
14 de Novembro, Festivais de Outono ' 18, Museu de Aveiro
Coro Voz Nua; Aoife Hiney · direcção musical
Ricardo Matosinhos
Siegfried & Fafnir
16 de Novembro, EAM do Conservatório Nacional, Lisboa
Álvaro Silva · eufónio
Cândido Fernandes · piano
Pedro F. Finisterra
Miguel Diniz
Diogo da Costa Ferreira
Multidão
16 de Novembro, Teatro Thalia, Lisboa
Rui Vieira · contratenor; Diogo da Costa Ferreira · direcção; Adriana Rebelo · flauta; Maria Dias · clarinete; Ana Graça · trompa; Rebeca Amorim · harpa; Francisco Cipriano · percussão; Nicolas Latorre Contreras · violino; Jaime Jacob · violino; Pedro Massarrão · violoncelo; Nuno Coroado · contrabaixo
Emanuel Dimas de Melo Pimenta
METANOIA
17 de Novembro, Mosteiro da Batalha
Audrey Riley · violoncelo
Laetitia Grimaldi · soprano
Gerson Batista
A Dança no Tempo
17 de Novembro, Festivais de Outono '18, Museu de Aveiro
Inês Filipe · piano
João Castro Pinto
SUNTRIA – imaginal sonotopes
24 de Novembro, O'culto da Ajuda, Lisboa
João Castro Pinto · projecção sonora
Luís Tinoco
Cassini
25 de Novembro, Centro Cultural de Belém, Lisboa
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Joana Carneiro · direcção musical
Miguel Azguime
Dedans-Dehors
27 de Novembro, O'culto da Ajuda, Lisboa
Jorge Alves · viola
Bruno Gabirro
... ..
27 de Novembro, O'culto da Ajuda, Lisboa
Jorge Alves · viola
Christopher Bochmann
Trio de Cordas
30 de Novembro, ESML, Lisboa
Chmann Trio
Francisco Moser · violino; Cátia Alexandra Santos · viola d'arco
Ana Luísa Marques · violoncelo
Borealis Ensemble

Obras de cicno compositores editados pelo MIC.PT – Paysages de António Chagas Rosa; Três quadros sobre
o fado
de Rui Penha; Duas invenções de Cândido Lima; Feedback Orders de Miguel Azguime; e My Shadow Walks With Me de Sara Carvalho – estão incluídas no programa dos concertos, Tempos cruzados, que o Borealis Ensemble irá dar durante uma digressão em Espanha entre os dias 18 e 21 de Dezembro. Constituído por Helena Marinho (piano, pianoforte) e António Carrilho (flautas de bisel), os projectos do Borealis Ensemble demonstram como é possível desconstruir e reinventar noções comuns acerca das limitações históricas e organológicas de alguns instrumentos, como a flauta de bisel ou o pianoforte. Propondo um diálogo entre repertórios aparen-temente díspares e de épocas distintas, sempre com um enfoque particular na música de autores portugueses, os concertos da digressão espanhola do duo incluirão também obras de Sigismund Neukomm, Vasco Negreiros e José Maria Ribas.
Festival CriaSons

O Festival CriaSons regressa para a sua 2.ª edição com o objectivo de continuar a missão a que se propõe: divulgar amplamente a música erudita, com particular incidência na criação actual portuguesa. Organizado pela Musicamera Produções, o CriaSons convidou seis prestigiados compositores “residentes”, responsáveis pela construção dos seis Programas que compõem o festival: Amílcar Vasques-Dias, Fernando C. Lapa e Cândido Lima – compositores editados pelo MIC.PT; e ainda Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado e Alejandro Erlich Oliva. Cada um dos Programas incluirá uma obra especialmente composta para o Festival por um dos seis compositores “emergentes”, escolhidos no Concurso CriaSons: Edward Luiz Ayres d'Abreu, Tiago Derriça, Miguel Jesus, Camila Menino, Samuel Pascoal e Hugo Vasco Reis (compositor editado pelo MIC.PT). A apresentação do programa Atmosferas concebido por Fernando C. Lapa
terá lugar a 10 de Dezembro no Palácio Foz em Lisboa.
Contos Contados com Som

Obras de quatro compositores editados pelo MIC.PT – Nuno e os Monstros de Isabel Soveral com texto de Ágata Mandillo, A Ilha de Rui Penha com texto de João Gomes de Abreu e Yara Kono, Uma Mesa é uma Mesa... Será? de José Luís Ferreira com história de Isabel Minhós Martins,
e duas obras de Miguel Azguime, Um Livro é um livro... Será? e Rouxinol do Imperador com história de Hans Christian Andersen – fazem parte dos espectáculos dos Contos Contados com Som, a decorrer nos dias 4-6 de Dezembro no Teatro da Rainha em Caldas da Rainha, e ainda nos dias 7, 12 e 13 no O'culto da Ajuda em Lisboa. Os espectáculos, cujo programa inclui também as peças O Pastorinho
e a Flauta
(conto tradicional) com música de Carlos Guedes e O pássaro da cabeça com música de Joana Sá e poema de Gonçalo M. Tavares, contam com a interpretação de Ana Baptista, Francisco Sales e Miguel Azguime (narradores) e com a difusão sonora realizada por André Hencleeday, Paula Azguime e Miguel Azguime. Contos Contados com Som,
um projecto da Miso Music Portugal dirigido a públicos infanto-juvenis, foi criado
para dar continuação à tradição antiga de contar histórias, hoje em dia em vias
de desaparecimento.
1.º Festival Itinerante de Percussão

Com a direcção artística de Mário Teixeira e Diana Ferreira, o 1.º Festival Itinerante de Percussão é uma iniciativa da associação cultural Arte no Tempo e do PercuStudio, dirigida a alunos do ensino superior e alunos do ensino secundário, a decorrer entre os dias 27 e 30 de Dezembro no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro. O programa deste evento inédito, que coloca a música em primeiro plano e que reúne percussionistas das sete instituições de ensino superior em que é ministrado um curso de percussão, é constituído, por um lado, por masterclasses conduzidas pelos professores e músicos conceituados: Richard Buckley (tímpanos), Miquel Bernat (vibrafone), Nuno Aroso (marim-ba) e Bruno Costa (caixa). Por outro lado, o 1.º Festival Itinerante de Percussão é composto por recitais por Richard Buckley, Nuno Aroso e Mário Teixeira (dia 27), Bruno Costa e Pedro Carneiro (dia 28), assim como Marco Fernandes e Miquel Bernat (dia 29). No concerto de encerramento, no dia 30, serão estreados três septetos para percussão: dois da autoria de João Pedro Oliveira e Ricardo Ribeiro (compositores editados pelo MIC.PT); e um da jovem compositora Mariana Vieira.

Novidades MIC​.​PT
Daniel Davis · novo compositor editado pelo MIC.PT

A partir deste mês de Dezembro Daniel Davis junta-se
ao grupo de Compositores Editados pelo MIC.PT, que presentemente inclui 66 criadores. Nascido no Porto
em 1990, este ano Daniel Davis foi convidado pelo Departamento de Composição da Guildhall School of Music and Drama – Londres – para realizar o Doutoramento em Composição, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Departamento de Investigação da Guildhall School of Music and Drama, sob a orientação dos compositores: Julian Philips e Richard Baker.
No Reino Unido Daniel Davis tem também trabalhado com o compositor Julian Anderson. Presentemente o Catálogo de Partituras Editadas pelo MIC.PT inclui três obras de Daniel Davis, sendo que várias outras partituras suas estão em preparação para edição para os próximos meses; as novas partituras de Daniel Davis no MIC.PT são: analogous de 2015 (DDav0001), para clarinete Sib; other side... de 2017 (DDav0002), para acordeão; e Sonata de 2017 (DDav0003), para violino e piano.
Paulo Jorge Ferreira no MIC.PT
Nova Página de Intérprete

A partir de Dezembro o MIC.PT disponibiliza on-line uma nova Página de Intérprete dedicada a Paulo Jorge Ferreira, uma figura preponderante no desenvolvimento artístico do acordeão – repertório e performance – em Portugal. Nascido em 1966, Paulo Jorge Ferreira tem realizado recitais a solo e concertos de música de câmara, tanto a nível nacional como internacional, nomeadamente em França, México, Bélgica, Áustria, Itália, Macau, Espanha, Hungria, Holanda e Alemanha; tocando com músicos portugueses e estrangeiros de enorme prestígio. Participou, como instrumentista, em diversas estreias de obras para orquestra, ensemble e música de câmara, que incluem acordeão. Paulo Jorge Ferreira é professor de acordeão e música de câmara na Escola Superior de Artes Aplicadas em Ca-stelo Branco e na Escola de Música do Conservatório Nacional; sendo convidado com re-gularidade como membro de júri em concursos de acordeão. Simultaneamente, é director artístico do Festival e Concurso de Acordeão Folefest e presidente da Associação Folefest.
Agenda Catálogo de Partituras MIC.PT Espaço Crítica para a Nova Música MIC.PT EN MISOMUSIC.COM MIC.PT Twitter IAMIC Facebook Desactivar Subscrição