JOÃO PEDRO OLIVEIRA EM FOCO NO MIC​.​PT EM JANEIRO
Em Janeiro dedicamos a secção Em Foco a João Pedro Oliveira, compositor editado pelo MIC.PT particularmente interessado pela interacção entre música instrumental e música electroacústica assim como, mais recentemente, na síntese de imagem com o uso de técnicas parecidas àquelas da criação musical electroacústica. “… cada vez mais há uma vocação para associar e integrar a música com as outras artes, e no futuro essa tendência irá tornar-se mais forte” diz João Pedro Oliveira no Questionário/Entrevista do MIC.PT.
Nascido em 1959 João Pedro Oliveira estudou órgão, composição e arquitectura em Lisboa e doutorou-se em Composição na Universidade de New York em Stony Brook. As suas obras incluem uma ópera de câmara, um Requiem, obras orquestrais, quartetos de cordas, música de câmara, música para instrumento solo, música electroacústica e vídeo experimental. Pela sua obra, que é tocada em todo o mundo, recebeu mais de 60 prémios nacionais e internacionais, entre os quais os três seguintes no fim de 2017: o 1.º Prémio na categoria áudio-visual no festival MA/IN 2017 - MAtera INtermedia (Itália), com a obra Neshamah (2016); Menção Honrosa no Concurso As you like it (Alvarez Chamber Orchestra), com a obra Titanium (2014); e ainda Menção Honrosa na 3.ª edição do festival ilSUONO Contemporary Music (Itália), com a obra Vox Sum Vitae (2011).
João Pedro Oliveira é Professor Titular na Universidade Federal de Minas Gerais e Professor Catedrático na Universidade de Aveiro. Como determina no seu trabalho a relação entre o “raciocínio” e os “impulsos” criativos? Como define a sua postura estética?... Respostas a estas e outras perguntas poderão ser encontradas na nossa rubrica Em Foco de Janeiro sobre o trabalho criativo de João Pedro Oliveira, ao qual em breve dedicaremos também o 17.º Dossier da série: Dossiers . Compositores Portugueses dos séculos XX e XXI.
Foto: Rubner de Abreu
actividades dos compositores editados pelo MIC​.​PT
Miguel Azguime

Dizer... as palavras dos poetas é o título do workshop performativo com a Companhia Maior que em Janeiro e Fevereiro Miguel Azguime, compositor editado pelo MIC.PT, irá orientar no O’culto da Ajuda em Lisboa. O objectivo desta iniciativa é criar um espectáculo a partir de textos de vários poetas portugueses escolhidos pelo orientador e pelos participantes do workshop, que em conjunto percorrerão caminhos criativos completamente novos, que permanecem por descobrir. Como explica Miguel Azguime, os textos seleccionados serão em certa medida reescritos, por hipótese em forma de partituras para várias vozes, com guiões para dizer e (re)interpretar as palavras dos poetas. Também em Janeiro - a música de Miguel Azguime será apresentada em concerto por Nuno Pinto, Inês Simões e pelo Sond'Ar-te Electric Ensemble.
JAIME REIS

A obra electroacústica para sistema em forma de cúpula (16 canais) Fluxus, pas trop haut dans le ciel (2017) de Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT, será estreada a 31 de Janeiro no Centre Culturel d'Etterbeek Le Senghor em Bruxelas (Bélgica), durante a primeira parte do concerto temático Le Paysage Sonore, organizado pela associação belga dedicada à música acusmática - Musiques & Recherches. A introdução teórica ao espectáculo será realizada por Annette Vande Gorne, compositora belga e fundadora da associação Musiques & Recherches, que falará da noção de paisagem sonora que, através de uma abordagem artística, envolve o ouvinte num exercício de escuta e percepção. Na segunda parte do concerto o público ouvirá a obra imersiva do compositor britânico Jonty Harrison: Going/Places (2016).
Concerto Portugal XXI com obras de Compositores Portugueses

Portugal XXI é o título do espectáculo que irá decorrer no próximo dia 27 de Janeiro na Casa da Música no Porto, e que na sua programação inclui obras de cinco compositores editados pelo MIC.PT - encomendas da Casa da Música e da Câmara Municipal de Matosinhos. Este concerto dedicado inteiramente à música portuguesa conta com a participação da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música sob a direcção do maestro espanhol Pablo Rus Broseta; do violoncelista francês Romain Garioud que realizará a estreia mundial da obra de Isabel Soveral Anamorfoses (2017) para violoncelo e orquestra; e ainda do Quarteto de Cordas de Matosinhos que desempenha o papel de solista no Tríptico (2009) de António Pinho Vargas - a obra foi alvo de uma recente revisão por parte do compositor. Adicionalmente, o programa do espectáculo inclui também a obra Paisagem Interior (2002) para orquestra da recém-falecida compositora editada pelo MIC.PT Clitolde Rosa, assim como a versão para orquestra da obra de Pedro Amaral Deux portraits imaginaires (2013). O evento será antecedido por uma mesa redonda, onde o público poderá falar com os compositores.
Igor C. SIlva

A obra Smart-alienation (2016), para ensemble flexível, electrónica e vídeo de Igor C. Silva, compositor editado pelo MIC.PT, será apresentada no próximo dia 24 de Janeiro no Kinetic Manchester no Reino Unido. O objectivo deste espaço dedicado à música da actualidade é levá-la fora das salas de concerto tradicionais para ambientes mais informais, onde o público pode tanto ouvir música como socializar nos intervalos entre as peças. Neste sentido os criadores do Kinetic querem construir uma comunidade em volta da música de pesquisa e de inovação, sendo que a programação do espaço concentra-se na apresentação de obras novas, assim como pretende dar nova vida a obras dos séculos XX e XXI. Também em Janeiro - a cantora Inês Simões estreará uma nova obra de Igor C. Silva no âmbito dos espectáculos Da Solidão no O'culto da Ajuda.
[ka'mi]

A obra Mirando eu Miranda (2017) para soprano, clarinete baixo e violino, de [ka'mi] - compositor editado pelo MIC.PT - será apresentada pelo Ensemble Platypus no próximo dia 27 de Janeiro como estreia austríaca no Echoraum em Viena. Deste programa constam também obras dos seguintes compositores: György Kurtág, Felipe de Almeida Ribeiro, Tamara Fribel, Rafaele Maria Andrade, Simon Vosecek, Judith Unterpertinger, Fernando Riederer e Tomasz Skweres. O Ensemble Platypus é uma formação musical jovem e dinâmica que desenvolve a sua actividade na área da música da actualidade. Em termos da programação, a intenção do Platypus é defender e divulgar a pluralidade estética, apresentando sobretudo a música de jovens compositores com carreiras emergentes, lado a lado com obras de criadores com percursos já estabelecidos.
Art's Birthday 2018 com música de Compositores Portugueses

A 17 de Janeiro irá decorrer o Art’s Birthday 2018 - Euroradio Ars Acustica Special Evening - com transmissão em directo a partir de vários países. A transmissão de Portugal realizar-se-á a partir da Miso Music Portugal (O'culto da Ajuda em Lisboa), através da Antena 2 e em directo para a União Europeia de Radiodifusão. O programa do evento inclui obras para clarinete e electrónica dos três compositores editados pelo MIC.PT: Time Spell (2004, rev. 2010) de João Pedro Oliveira, Ñcàãncôa (1995) de Cândido Lima e No O’culto Profuso (medidamente a desmesura) (2009) de Miguel Azguime. O espectáculo contará com as interpretações de Nuno Pinto (clarinete) e Miguel Azguime (electrónica). O Art’s Birthday é uma celebração em homenagem ao artista francês Robert Filliou (na foto) que declarou, a 17 de Janeiro de 1963, que a Arte teria nascido exactamente há 1.000.000 anos, quando alguém deixou cair uma esponja seca num balde de água.
Fernando C. Lapa

A obra de Fernando C. Lapa quatro peças de silêncio e de esplendor (2017/18) para trio de flauta, viola de arco e piano, será estreada no próximo dia 25 de Janeiro no Auditório do Conservatório de Música do Porto pelo Al Trio, constituído por: Marco Pereira (flauta), António Pereira (viola de arco) e Lígia Madeira (piano). O programa deste concerto inclui também peças de Bohuslav Martinů, Maurice Duruflé e Tatiana Nikolajeva. No inicio do mês, a 7 de Janeiro, outra obra de Fernando C. Lapa (compositor editado pelo MIC.PT) - canções do outro lado da rua (2017), para orquestra de guitarras e bandolins - será apresentada no Auditório Municipal de Gondomar pela Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins sob a direcção musical de Paulo Martins.
Daniel Schvetz

Em Novembro de 2017 Daniel Schvetz, compositor editado pelo MIC.PT, foi distinguido pela Embaixada da República Argentina em Portugal com o Prémio de Reconhecimento por fortalecer os laços culturais entre Argentina e Portugal. Daniel Schvetz reside em Portugal desde 1990 e desenvolve a sua actividade nas áreas do ensino, da composição e como intérprete. O seu catálogo inclui obras corais, música de câmara, peças a solo, obras orquestrais, óperas, ou peças de teatro musical. Das suas produções recentes destaca-se a música para a performance/animação Lisboa em Voo de Peixe estreada a 23 de Novembro no CCB em Lisboa. "Sinto uma fortíssima chamada de tudo aquilo que constitui o «hoje»", diz Daniel Schvetz na entrevista para o MIC.PT de Março de 2015.
Sond’Ar-te Electric Ensemble no Teatro da Rainha . Espectáculos com música portuguesa

Quatro obras de dois compositores editados pelo MIC.PT - Enveloppement (2013/15) para soprano, ensemble e electrónica, Trabalho Poético: a árvore (2016) para soprano e electrónica e Mestre Gato ou o Gato de Botas (2009) para recitante, ensemble e electrónica de Miguel Azguime; assim como 7 canções (2012) para soprano, piano e recitante de Paulo Ferreira-Lopes - constroem o programa dos espectáculos que o Sond'Ar-te Electric Ensemble irá realizar nos próximos dias 25 e 26 de Janeiro no Teatro da Rainha nas Caldas da Rainha. O grupo sob a direcção musical de Pedro Neves e composto por Sílvia Cancela (flauta), Nuno Pinto (clarinete), Elsa Silva (piano), Suzanna Lidegran (violino) e Luís André Ferreira (violoncelo), será também acompanhado pelos solistas: Miguel Azguime (recitante) e Marina Pacheco (soprano). A realização da projecção sonora estará nas mãos de Paula Azguime e André Hencleeday, com a tecnologia informático-musical fornecida pelo Miso Studio.
Novidades MIC​.​PT
 
música hoje na antena 2
12 de Janeiro de 2018, à 1h00
Música da actualidade
por intérpretes portugueses

Neste Música Hoje escutaremos discos recentes de música da actualidade, interpretada por músicos portugueses. Em destaque estará por um lado o clarinetista Nuno Pinto, a propósito da sua participação a 17 de Janeiro no Art’s Birthday 2018. Um evento que será transmitido em directo para a UER (União Europeia de Radiodifusão) a partir do O'culto da Ajuda, através da Antena 2. Outro intérprete em destaque será a soprano Inês Simões que apresentará a 19, 20 e 21 de Janeiro 3 récitas a solo no O’culto da Ajuda com um programa principalmente constituído por obras de compositores portugueses, incluindo estreias absolutas e que dá pelo título Da Solidão.

26 de Janeiro de 2018, à 1h00
Música da actualidade
e poesia/palavra

Música Hoje dedica esta emissão a músicas contemporâneas que estabelecem íntimas relações com a poesia e, mais em geral, com a palavra. Com obras em que a poesia é ponto de partida e, por vezes, se assume como material sonoro. A palavra canta, a palavra diz, e a poesia tem uma ligação antiga à música. Apesar disso, a criação musical actual tem muitas vezes fugido da palavra para descobrir outros sons e formas que a ela não se submetam. Mas sempre à palavra a música regressa (e por vezes ao teatro) procurando sentidos e ideias, mas também novos sons que a voz descobre quando canta e diz. Neste programa ouviremos criações actuais que põem a relação da música com a poesia em lugar de destaque.
partituras MIC​.​PT
A edição de partituras pelo MIC.PT tem como objectivo a distribuição de partituras de obras de compositores portugueses, fomentando a escolha de obras portuguesas por parte de instrumentistas, ensembles e programadores; e ainda o seu estudo no meio académico.
novos CD no MIC​.​PT
António Pinho Vargas
Concerto para Violino

Obras de António Pinho Vargas: Concerto para Violino . in memoriam Gareguin Aroutiounian (2016), Quasi una Sonata para violino e piano (2011), No Art - quatro estudos para violino solo (2016)

Edição: mpmp
João Castro Pinto
PANAURAL

Obras de João Castro Pinto: Invocatio - ascribing soundImages into Silence (2009) . Water-Dreamt-By-Forest: a binaural oneiric-walk (2011) . Catachresis (2012)

Edição: Triple Bath
estreias recentes
Luís Neto da Costa
Curvatório

2 de Dezembro, Casa da Música, Porto
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Baldur Brönnimann . direcção musical
Miguel Azguime
Um livro é um livro… Será?

5-7 de Dezembro, Teatro da Rainha, Caldas da Rainha
Paula Azguime . difusão sonora
Miguel Azguime . informática musical
Ana Baptista e Francisco Sales . narradores
André Rodrigues
Cântico para a Remissão

5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete
Carlos Brito Dias
quatro poeMas
5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete
Alain M. Rosa
Six Concert Etudes

5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete
Luís Neto da Costa
E é sempre melhor o impreciso que embala do que o certo que basta

5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete
Rodrigo Cardoso
Gaia

5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete
Hugo Vasco Reis
Metamorphosis and Resonances

5 de Dezembro, Conservatório de Música de Paredes
Frederic Cardoso . clarinete baixo
Jaime Reis
Inverso Sangue: Cinábrio

16 de Dezembro, Art Ukraine Gallery, Kiev, Ucrânia
Membros da International Ensemble Modern Academy
Luís Neto da Costa
O jardim do silêncio

19 de Dezembro, Casa da Música, Porto
Artium Trio
Francisco Lima Santos . violino
Pedro Gomes Silva . violoncelo
João Barata . piano
Fernando C. Lapa
Uma lenda verdadeira

20 de Dezembro, Igreja dos Congregados, Braga
Ensemble Harawi
Alexandra Moura . soprano
Diogo Novo Carvalho
Imagem I

28 de Dezembro, Festival DME #56, Seia
Frederic Cardoso . clarinete
Igor C. Silva . electrónica
Agenda Catálogo de Partituras MIC.PT Espaço Crítica para a Nova Música PT MIC.PT EN MIC.PT Youtube IAMIC Facebook Desactivar Subscrição