ANTÓNIO DE SOUSA DIAS EM FOCO NO MIC.PT EM MAIO
Compositor, artista multimédia e docente universitário, António de Sousa Dias explora no seu trabalho o sector da criação musical e ambientes virtuais, dirigido para o desenvolvimento de ferramentas de assistência à concepção e construção de espaços musicais navegáveis. A par de obras para diferentes formações e trabalhando com diversos géneros, música para filme, artes digitais, teatro musical e cruzamentos disciplinares, as suas investigações conduzem-no principalmente aos domínios do multimédia e da instalação.
António de Sousa Dias nasceu em 1959 em Lisboa. Na sua formação destaca-se não só o doutoramento em Musicologia (Paris 8), mas também o diploma do Curso Superior de Composição. No seu dia-a-dia o compositor divide a actividade entre a criação, a pesquisa e o ensino, sendo actualmente Professor Associado na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa na área de Arte Multimédia.
Dos trabalhos mais recentes de António de Sousa Dias destacam-se certamente projectos desenvolvidos com o grupo Les Phonogénistes (Vertiges de l’espace e Vertiges de l’image), assim como obras da sua autoria: Ce désert est faux, a série Tonnetz, A Dama e o Unicórnio (com poema de Maria Teresa Horta) e Mutabilis.
Como e através de quem António de Sousa Dias descobriu o mundo de composição? E como decorre o seu processo criativo? A estas e outras perguntas encontrarão respostas na nossa rubrica Em Foco de Maio, dedicada a este compositor editado pelo MIC.PT e que durante este mês verá a estreia de várias obras suas.

(Foto: © Paula Azguime)
actividades dos compositores editados pelo mic.pt
Fernando Lapa
Fernando Lapa, compositor editado pelo MIC.PT, irá ter a sua obra Nem tudo ou nada, para clarinete e piano, interpretada por Victor Pereira no clarinete e Vítor Pinho no piano, no dia 4, no Grande Auditório do Conservatório do Porto. Durante o mês de Maio, o compositor terá também a sua obra A menina, a lua e o mar, para quarteto instrumental, interpretada pelo Performa Ensemble em vários concertos. Por fim, no dia 21, Fernando Lapa terá ainda a sua obra Canções populares transmontanas, para quarteto de guitarras, interpretada pelo Paris Guitare Quartet na Église Saint-Paul em França.
Ângela da Ponte
Ângela da Ponte irá ter a sua obra Timbla interpretada pelo Grupo de Percussão Da Esmae (Porto) nos Reencontros de Música Contemporânea, em Aveiro no dia 1. Neste mesmo encontro, a compositora editada pelo MIC.PT irá ter a estreia da sua obra Macrophylla III, para dois pianos e electrónica, no dia 7. No dia 4 de Maio, a sua obra La Mer Soulevée irá ser interpretada pela Orquestra Sinfónica Portuguesa com direção de Rune Bergmann. Ainda durante o mês de Maio, Ângela da Ponte terá também várias performances da sua obra Lá No Água Grande, para flauta, violoncelo, piano e electrónica, pelo Performa Ensemble.
Performa Ensemble
O Performa Ensemble irá apresentar-se em vários concertos com as seguintes obras de compositores editados pelo MIC.PT: A menina, a lua e o mar de Fernando Lapa, Tensão-Deformação de João Pedro Oliveira, Le Spleen de Miguel Azguime, slumscape de Sara Carvalho, Zillij de Ricardo Ribeiro, Candomblando de Nuno Figueiredo e Lá No Água Grande de Ângela da Ponte. Estas obras encomendadas no âmbito do projecto ENTREculturalidades/INTERtextualidades irão ser interpretadas no dia 2 de Maio no Auditório da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, dia 5 no Centro Cultural de Lagos, dia 12 no Grande Auditório do Conservatório de Música de Coimbra, e no dia 24 de Maio no Festival Música Viva 2017, no O'culto da Ajuda.
Jaime Reis
Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT, irá ter a sua obra Calmodulin Synthesis interpretada pelo Grupo de Percussão da Universidade de Aveiro no dia 1, nos Reencontros de Música Contemporânea em Aveiro. Ainda no mesmo encontro o compositor irá ter a estreia da sua obra Bartolomeu, para piano e electrónica, no dia 7. No dia 2 de Maio, Jaime Reis irá fazer uma apresentação no Paysages Sonores, em Itália, e no dia 5 irá ter a estreia da sua obra Fluxus, Dimensionless sound (B), no Monaco Electroacoustique 2017. No dia 10 de Maio o Ensemble Musik Fabrik irá fazer pela primeira vez a interpretação simultânea das suas obras Sangue Inverso: Ametista e Inverso Sangue: Granito, no evento Composer-Speed-Dating na Alemanha. No dia 13, em Barcelona, o compositor irá ter a estreia da sua obra Inverso Sangue: Granito B pelo "Barcelona Modern Project". No dia 26, Jaime Reis irá espacializar a sua obra Jeux de l'Espace no Festival Música Viva 2017 no O'culto da Ajuda. Por fim, durante o mês de Maio, o compositor editado pelo MIC.PT terá ainda várias performances da sua obra Voces excipere (12 vozes a capella) pelo Ensemble Soli-Tutti.
Compositores Portugueses no Festival Música Viva 2017
Entre 20 e 27 de Maio irá decorrer no O'culto da Ajuda o Festival Música Viva 2017, um festival dedicado à criação musical contemporânea, onde irão ser interpretadas obras dos compositores editados pelo MIC.PT Eduardo Luís Patriarca, Ricardo Ribeiro, Pedro Rebelo, Miguel Azguime, António de Sousa Dias, José Luís Ferreira, Jaime Reis, Rui Dias, Fernando Lapa, João Pedro Oliveira, Sara Carvalho, Nuno Figueiredo, Ângela da Ponte, João Castro Pinto e Paulo Ferreira-Lopes, sendo algumas delas estreias.
Compositores Portugueses pelo Remix Ensemble Casa da Música
No dia 16 de Maio, na Casa da Música, o Remix Ensemble Casa da Música, com direção de Pedro Neves, e Digitópia Collective na electrónica, irá interpretar as seguintes obras de compositores editados pelo MIC.PT: Le chant de l'oiseau-lyre de João Pedro Oliveira, Deux Portraits Imaginaires de Pedro Amaral, You Should Be Blind to Watch TV, para ensemble, electrónica e vídeo, de Igor C. Silva, Tombeau de Marie Stuart de António Chagas Rosa e All-in-one, para ensemble e electrónica, de Carlos Caires.
Compositores Portugueses nos RMC
Durante o mês de Maio, os Reencontros de Música Contemporânea irão apresentar vários concertos entre os dias 1 e 7 de Maio, em Aveiro. Irão ser interpretadas obras dos compositores editados pelo MIC.PT Jaime Reis, Isabel Soveral, António Chagas Rosa, Ângela da Ponte, Luís Antunes Pena, João Pedro Oliveira, Cândido Lima, Tiago Cutileiro, Ângela Lopes, Constança Capdeville e Jorge Peixinho, assim como também irão ser estreadas obras de Ângela da Ponte, Jaime Reis, Tiago Cutileiro, Rui Penha, Rui Dias, Cândido Lima e Carlos Caires.
António Chagas Rosa
António Chagas Rosa, compositor editado pelo MIC.PT, irá ter a sua obra Deep Water Music interpretada pelo Grupo de Percussão da Universidade de Aveiro na Sala Estúdio do Teatro Aveirense, no dia 1. No dia 13, o Drumming Grupo de Percussão irá interpretar a sua obra Mares, no Teatro Viriato. E no dia 16, a sua obra Tombeau de Marie Stuart será interpretada pelo Remix Ensemble Casa da Música, com direção de Pedro Neves, às 19h30 na Casa da Música.
João Castro Pinto
João Castro Pinto, dará continuidade, durante o início do mês de Maio, a mais uma digressão pela Áustria, que se iniciou com a sua peça-performance de rádio-arte The No Land Soundscape Project, difundida no passado dia 30 de Abril, a partir dos estúdios da Radiodifusão Austríaca (ORF1). O compositor editado pelo MIC.PT fará mais três apresentações ao vivo, desta feita em formato de colaboração. Dia 3 de Maio, o compositor actuará em Viena com o pintor e compositor Philippe Lamy (laptop) numa performance sonora centrada na exploração de potenciais intersecções entre a música e pintura, intitulada Sonicanvas. Dia 4, Castro Pinto tocará, em modo de improvisação, com o compositor e turntablist Jorge Sánchez-Chiong, na série de concertos Interpenetration 2017, em Graz. A digressão termina no dia 6 de Maio, de volta a Viena, com uma sessão de gravação vespertina e um concerto nocturno, ambos na plataforma Small Forms. Neste caso, trata-se de um quarteto de música improvisada e electroacústica, que coloca em diálogo as linguagens musicais de João Castro Pinto (laptop), Michael Fischer (violino e saxofone), Bernhard Loibner (sintetizadores analógicos modulares) e Clemens Hausch (laptop). João Castro Pinto irá ainda estrear este mês uma nova obra com a Orquestra de Altifalantes no Festival Música Viva 2017, no dia 26.
Miguel Azguime
Durante o mês de Maio, a obra Le Spleen, para violino, violoncelo e piano, de Miguel Azguime, irá ser apresentada em vários concertos pelo Performa Ensemble. No dia 20, o compositor editado pelo MIC.PT irá ter a sua obra Derrière Son Double interpretada pelo Sond'Ar-te Electric Ensemble, no âmbito do Festival Música Viva 2017. Este concerto contará com direcção de Pedro Neves, Sílvia Cancela na flauta, Nuno Pinto no clarinete, Elsa Silva no piano, Suzanna Lidegran no violino e Luís André Ferreira no violoncelo. Ainda durante o Festival Música Viva 2017, o compositor terá também interpretada a sua obra Le Spleen pelo Performa Ensemble, assim como a estreia da nova obra Luminiferous Aether pelo Art Clang Ensemble, nos dias 24 e 27, respectivamente. Miguel Azguime terá também a sua obra Illuminations, para orquestra, interpretada pela Orquesta de Extremadura com direção de Pedro Carneiro, no dia 25 em Badajoz, e no dia 26 em Cáceres.
Paulo Bastos
Paulo Bastos, compositor editado pelo MIC.PT, irá ter a estreia da sua obra Missa brevis interpretada por Diogo Zão no órgão, Sara Amorim no oboé e pelo coro Pequenos Cantores de Esposende com direção de Helena Venda Lima. Este concerto irá ter lugar na Basílica dos Congregados em Braga, no IV Festival de Órgão de Braga, no dia 6 de Maio.
Sofia Sousa Rocha
Sofia Sousa Rocha, compositora editada pelo MIC.PT, tornou-se Jovem Compositora Associada do Teatro Nacional de São Carlos. Os Jovens Compositores Associados são convidados pelos Estúdios Victor Córdon, centro educativo do Teatro Nacional de São Carlos e pela Companhia Nacional de Bailado para desenvolverem trabalho na Temporada 2016-2017.
Ricardo Alves e Victor Pereira estreiam obras de Compositores Portugueses
O duo de clarinete de Ricardo Alves e Victor Pereira irá estrear a sU:sÓ de Nuno Peixoto de Pinho e fazer a estreia portuguesa de Static on my fingers, para grupo de improvisadores, electrónica e vídeo, de Igor C. Silva. Estas estreias dos compositores editados pelo MIC.PT irão ter lugar na Casa da Música, no dia 2 de Maio às 19h30, num dos concertos "Fim de Tarde".
Ensemble "Soli-Tutti" estreia obras de Compositores Portugueses
O Ensemble Soli-Tutti irá estrear no próximo dia 16 de Maio, em Madrid, as seguintes obras de compositores editados pelo MIC.PT: Voces excipere (12 vozes a capella) de Jaime Reis, Raiana (12 vozes e electrónica) de António Sousa Dias e Moda da Oliveira (12 vozes e 5 instrumentos) de Rui Dias. Este concerto, com direção de Denis Gautheyrie, irá entrar em digressão com um segundo concerto em Madrid no dia 17, Cáceres no dia 19, O'culto da Ajuda (Festival Música Viva 2017) no dia 23, e Castelo Branco no dia 25.
João Pedro Oliveira
A obra Petals de João Pedro Oliveira ganhou o Prémio para melhores efeitos especiais no Cinema World Fest Awards. No dia 1 de Maio, o compositor editado pelo MIC.PT irá ter as suas obras Lei Liang e Bridges and Gardens interpretadas pelo Grupo de Percussão da Universidade do Minho, nos Reencontros de Música Contemporânea, e no dia 3 Madalena Soveral irá interpretar a sua obra Mosaic, para piano e electrónica sobre suporte, no mesmo encontro, em Aveiro. João Pedro Oliveira irá ter também a sua obra Heavy Metals interpretada por Franck Lavogez e apresentar uma conferência no Monaco Electroacoustique 2017, no dia 5 de Maio. No dia seguinte, dará também uma Masterclass de composição, ainda integrado no Monaco Electroacoustique 2017, ao mesmo tempo que as suas obras Time Spell, Vox Sum Vitae e Angel Rock serão apresentadas no Museo Universitario Arte Contemporáneo no México, num concerto intitulado "en Torno de la Musica de João Pedro Oliveira". Entre 2 e 6 de Maio, o compositor editado pelo MIC.PT, terá ainda a sua obra Petals em exibição no Festival Segnali 2017, na Itália. No dia 12, João Pedro Oliveira irá estrear na Casa da Música a sua obra Ut Ex Invisibilibus Visibilia Fiant, para orquestra e eletrónica, e terá também a sua obra Magma apresentada no Festival Sound Thought 2017 na Escócia, a decorrer entre 10 e 12 de Maio. Ainda no dia 16, Le chant de l’oiseau-lyre será interpretada pelo Remix Ensemble Casa da Música, com direção de Pedro Neves, na Casa da Música. Por fim, durante o mês de Maio o compositor terá ainda várias performances da sua obra Tensão-Deformação pelo Performa Ensemble.
Luís Antunes Pena
Luís Antunes Pena irá ter a sua obra vermalung III - batman, para quarteto de percussão “electrificado”, interpretada pelo Grupo De Percussão Da Esmae (Porto) nos Reencontros de Música Contemporânea, no dia 1. Neste mesmo encontro, em Aveiro, o compositor editado pelo MIC.PT irá ter ainda interpretadas as suas obras Três quadros sobre pedra, para pedras e electrónica sobre suporte (2 canais), e Vermalung II - Partes B e D, para electrónica sobre suporte (8 canais) e com vídeo de Dagmar Vinzenz, no dia 4. No dia 13, a sua obra CAFFEINE, para clarinete baixo, piano/sampler, percussão, guitarra eléctrica, violoncelo e electrónica, irá ser interpretada pelo ensemble asamisimasa, no swr jetztmusik, na Alemanha. Por fim, no dia 14, o compositor editado pelo MIC.PT, terá ainda a sua obra SANFTANLAUF, para violino, saxofone, e-guitar, trombone e electrónica, interpretada pelo nada ensemble em Sint-Niklaas, na Bélgica.
NOVIDADES MIC.PT
 
música hoje na antena 2

5 de Maio, à 1h00
Novas edições discográficas

Nesta primeira emissão de Maio, Música Hoje continua a divulgar novas edições discográficas com música portuguesa da actualidade através das mais recentes edições da Creative Sources Recordings, editora prolífica fundada por Ernesto Rodrigues que tem gravado e editado a música de numerosos músicos que se dedicam à improvisação livre.
Ocasião pois para descobrir nomeadamente os agrupamentos Suspensão, Diceros e String Theory.

19 de Maio, à 1h00
Festival Música Viva 2017 em perspectiva

O Festival Música Viva completa em 2017 a sua 23ª edição, a decorrer entre os dias 20 e 27 de Maio no O’culto da Ajuda em Lisboa.
Nesta emissão de Música Hoje, acompanharemos o caleidoscópio da programação deste evento que há mais que 20 anos fomenta e dá voz à nova música, entre o acústico e o electroacústico, com destaque para a criação musical portuguesa da actualidade e as relações da música com a tecnologia.

partituras mic.pt
O Catálogo de Partituras do MIC.PT, disponível online, inclui presentemente 971 obras de 63 compositores portugueses. A edição de partituras pelo MIC.PT tem como objectivo a distribuição de partituras de obras de compositores portugueses, fomentando e promovendo assim o conhecimento e a escolha de obras portuguesas por parte de instrumentistas, ensembles e programadores; e ainda o seu estudo no meio académico.
estreias recentes
António Chagas Rosa
4 Fantasmas, para piano (mão esquerda)

24 de Abril, Teatro Viriato, Viseu
André Roque Cardoso, piano
Eduardo Luís Patriarca
Tanka, para piano (mão esquerda) e electrónica

24 de Abril, Teatro Viriato, Viseu
André Roque Cardoso, piano
José Carlos Sousa
Sinistram Umbra

24 de Abril, Teatro Viriato, Viseu
André Roque Cardoso, piano
António Victorino D’Almeida
Estudo Sinfónico

24 de Abril, Teatro Viriato, Viseu
André Roque Cardoso, piano
Fernando Lapa
A menina, a lua e o mar, para quarteto instrumental

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
David Lloyd, violino e viola de arco
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
João Pedro Oliveira
Tensão-Deformação

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
David Lloyd, violino e viola de arco
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
Miguel Azguime
Le Spleen

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
David Lloyd, violino e viola de arco
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Evgueni Zoudilkine
Illusiones

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
David Lloyd, violino e viola de arco
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Sara Carvalho
slumscape

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
Ricardo Ribeiro
Zillij

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
Nuno Figueiredo
Candomblando

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
David Lloyd, violino e viola de arco
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
Ângela da Ponte
Lá No Água Grande

26 de Abril, Auditório do DeCA, Universidade Aveiro
Performa Ensemble:
Helena Marinho, piano
Jaroslav Mikus, violoncelo
Jorge Salgado Correia, flautas
Ricardo Guerreiro
estudo simples para instrumento solo e electrónica - saxofone

30 de Abril, Salão Nobre do Teatro Aveirense
Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian:
Vicente Cruzeiro Marques, saxofone
Ricardo Guerreiro
estudo simples para instrumento solo e electrónica - contrabaixo

30 de Abril, Salão Nobre do Teatro Aveirense
Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian:
Maria Escaleira Martins, contrabaixo
Ricardo Guerreiro
estudo simples para instrumento solo e electrónica - trompete

30 de Abril, Salão Nobre do Teatro Aveirense
Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian:
Hugo Figueiredo, trompete
Jaime Reis
Bartolomeu, para coro, narrador e electrónica

30 de Abril, Salão Nobre do Teatro Aveirense
Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian:
Coro de Iniciação do CMACG
João Carlos Soares e Ângela Alves, direcção
João Castro Pinto
The No Land Soundscape Project

30 de Abril, ORF 1 - Estúdios da Radiodifusão Austríaca - Viena, Áustria
João Castro Pinto